Roda de diálogo debaterá o Trabalho Doméstico e as Várias Formas de Violência Contra a Mulher

Publicado por Aurea Olimpia
Campina Grande, 23 de novembro de 2018 · Editar

A Associação das Trabalhadoras Domésticas de Campina Grande realizará no domingo, 02 de dezembro, das 8h às 11h, na sede do Sindicato das Trabalhadoras Domésticas de Campina Grande – Sintrad-CG, a roda de diálogo “O Trabalho Doméstico e as Várias Formas de Violência Contra a Mulher”.

O evento é aberto a qualquer pessoa interessada e terá como debatedoras Jô Oliveira, assistente social e ativista pelos direitos das mulheres negras e Chirlene dos Santos Brito, integrante da Associação e do Sintrad-CG. O endereço está localizado na Rua Sulpino Colaço, 23, Bairro do São José (próximo ao antigo Hospital de Trauma).

A atividade acontece no âmbito do Projeto “Por mim, por nós e pelas outras: trabalhadoras domésticas na luta pelo fim da violência contra mulheres e meninas”, desenvolvido pela Associação das Trabalhadoras Domésticas em parceria com o Sintrad, o Centro de Ação Cultural – Centrac, o Solidarity Center, a Federação Nacional das Trabalhadoras Domésticas – Fenatrad e a Rede de Educação Cidadã – Recid.

O projeto conta com o apoio financeiro do Fundo Fale Sem Medo, do Fundo de Investimento Social Ellas e do Instituto Avon e deve ser finalizado em janeiro de 2019. A iniciativa buscou promover atividades de sensibilização junto à categoria das trabalhadoras domésticas com vistas ao enfrentamento de todas as formas de violência contra a mulher a que estão submetidas, seja no mundo do trabalho ou em suas vidas pessoas tais como: a violência institucional, o trabalho infantil, o assédio sexual e moral, a violência doméstica, psicológica, patrimonial e até a violência obstétrica.

A pesquisa “Tempo, trabalho e direitos: um estudo com trabalhadoras domésticas” realizada em Campina Grande pelo Centrac em 2015 mostrou que as trabalhadoras da categoria da cidade ainda enfrentam um cotidiano de negação aos direitos trabalhistas, sobrecarga de trabalho dentro e fora de suas casas e um baixo conhecimento sobre seus direitos, em que pese a Emenda Constitucional Nº 72 de 2012, ter equiparado vários direitos das domésticas aos dos outros trabalhadores com carteira assinada. É nesta realidade que as entidades de defesa dos direitos do trabalho doméstico pretendem atuar.

A roda de diálogo “O Trabalho Doméstico e as Várias Formas de Violência Contra a Mulher” se insere no contexto da Campanha Internacional “16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra a mulher” que se iniciou no último dia 20 de novembro (Dia da Consciência Negra)e se encerra no dia 10 de dezembro (Dia da Declaração Universal dos Direitos Humanos).

Programação:

8h – abertura e boas vindas

8h10 – avaliação das atividades em 2018

9h30 – Mesa de diálogo “O Trabalho Doméstico e as Várias Formas de Violência Contra a Mulher”

10h – Debate e encaminhamentos

11h – Confraternização e encerramento.