Mesa de diálogo em Campina Grande debaterá o direito humano à alimentação e a volta da fome no Brasil

Publicado por Thaynara Policarpo
Campina Grande, 11 de dezembro de 2018 · Editar

Na próxima quinta-feira, 14 de dezembro, das 8h às 13h, acontecerá no auditório do Museu do Semiárido, na Universidade Federal de Campina Grande – UFCG, a mesa de diálogo “O Direito Humano à Alimentação ante a ameaça da volta da fome – cenários e estratégias de intervenção”.

O evento é aberto a qualquer pessoa interessada na temática e terá como debatedores Flávio Valente, da Organização pelo Direito Humano à Alimentação e à Nutrição Adequadas – FIAN, Chico Menezes, do Fórum Brasileiro de Segurança Alimentar e Nutricional e Cristina Nascimento, do Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador – CETRA, da Articulação do Semiárido Brasileiro e da Articulação Nacional de Agroecologia – ANA.

A fome no mundo e no Brasil
De acordo com o relatório “Estado da Insegurança Alimentar e Nutrição no Mundo em 2018”, em 2017, 124 milhões de pessoas em 51 países enfrentaram algum nível de crise de insegurança alimentar, em razão de fatores como conflitos armados, eventos climáticos (como secas e furacões) e crise econômica.

O Brasil faz parte da lista entre aqueles que foram mais afetados pelo clima. O relatório destaca o caso brasileiro entre os mais afetados pelo fenômeno El Niño entre 2015 e 2016, elevando a temperatura, prejudicando a agricultura e, assim, afetando a produção de alimentos e a geração de renda. Somam-se a isso a questão da crise econômica, a precarização das relações de trabalho e o aumento do desemprego e ainda os cortes dos programas sociais.

Segundo a Pnad Contínua, do IBGE, sinalizam um aumento da extrema pobreza no país em cerca de 11% de 2016 para 2017 (de 13,3 para 14,8 milhões de pessoas). Tal incremento da pobreza extrema reflete no aumento do número de pessoas que passam fome no país.

A mesa de diálogo é uma realização da Plataforma Mercosul Social e Solidário – PMSS, uma articulação de organizações sociais de cinco países do Cone Sul. No Brasil compõem a PMSS o Centro de Ação Comunitária– Cedac, do Rio de Janeiro-RJ, o Centro de Ação Cultural – Centrac, de Campina Grande-PB e a Associação de Estudos Orientação e Assistência Rural – Assessoar, de Francisco Beltrão-PR, com apoio do CCFD – Terra Solidária.

Programação:
8h – Abertura
Ana Patrícia Sampaio – Secretaria Executiva – Plataforma Mercosul Social e Solidário
Rosa Maria Alvarenga – Coordenação Nacional da Plataforma Mercosul Social e Solidário
8h 15 – Mesa “O Direito Humano à Alimentação ante a ameaça da volta da fome – cenários e estratégias de intervenção”
Flávio Valente – Organização pelo Direito Humano à Alimentação e à Nutrição Adequadas – FIAN
Chico Menezes – Fórum Brasileiro de Segurança Alimentar e Nutricional
Cristina Nascimento – ASA Brasil/Articulação Nacional de Agroecologia/CETRA
10h – Intervalo
10h20 – Traçando estratégias de enfrentamento à fome em um cenário de retrocessos
Trabalho em grupo
11h20 – Socialização e debate
12h – Encaminhamentos
13h – Encerramento