Campanha Juventude Participa!

Organização e ação contra a criminalização da juventude

A sistematização de experiências coletivas: Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai, intitulada “Organização e ação contra a criminalização da juventude” é uma realização do Programa Mercosul Social e Solidário. O estudo foi Coordenado pelo ECO, Educação e Organização Comunicação com participação das organizações Centro de Ação Cultural – Centrac (Brasil); Centro Nova Terra (Argentina); Centro para a Participação Popular (Uruguai); Paraguai decidamos (Paraguai) e CCFD-Terre Solidaire (França).

Saiba mais sobre a sistematização em espanhol através do link: http://www.mercosursocialsolidario.org/wp/organizacion-y-accion-contra-la-criminalizacion-de-la-juventud/

Juventude Participa!

A Campanha Juventude Participa! Jovens construindo e exercendo cidadania, se insere e se articula com as ações de formação/informação desenvolvidas pelo Centro de Ação Cultural – CENTRAC através do Programa Juventude e Participação Política. Nesta perspectiva, objetiva difundir a cultura da participação e controle social da gestão pública entre os grupos de jovens do meio popular em Campina Grande – PB.

A campanha visa ainda:

  • Sensibilizar as juventudes para a participação nos espaços de formulação e definição de políticas públicas para juventude;
  • Capacitar as juventudes do meio popular para o conhecimento dos direitos sociais e das políticas públicas de juventude no âmbito local, nacional e regional (MERCOSUL);
  • Estimular as organizações de jovens para atuação em rede.

Para tanto, serão desenvolvidas as seguintes ações:

  • Trabalho permanente de sensibilização para inserção de jovens nos espaços de formulação de políticas públicas;
  • Oficinas de sensibilização sobre a importância da participação cidadã e da vigilância contra a corrupção na gestão pública;
  • Oficinas sobre gênero e saúde; etnia e diversidade cultural; oportunidades no mundo do trabalho; juventude e mídia;
  • Curso sobre orçamento público e controle social – aspectos políticos e técnicos;
  • Gincana da Cidadania;
  • Feira da cidadania;
  • Festival de cultura e cidadania.

Com o final do processo, espera-se:

  • Jovens conhecendo os instrumentos para a construção e o exercício da cidadania e com noções básicas de mecanismos legais de participação;
  • Jovens com maior capacidade para intervir de forma qualificada em processos de formulação e controle de políticas públicas;
  • Propostas de políticas públicas formuladas por e para jovens inseridas nas pautas dos espaços de formulação de políticas públicas no âmbito local, nacional e regional;
  • Jovens participando ativamente nos espaços de construção de políticas públicas como Conselhos (especialmente os de juventude), Conferências e Fóruns no âmbito local, nacional e regional;
  • Representantes do grupo participando dos espaços de juventude no MERCOSUL;
  • Jovens capazes de articular-se com redes municipais, estaduais e regionais para intervenção nos espaços de construção de políticas públicas;
  • Visibilidade dos grupos perante outros segmentos.

Publicações: